BLOG

Relatos ilustrados de nossos roteiros

Você esta aqui:

August15

BIRDING TOUR | Norte de Minas

 

 

Considerada a única cordilheira do Brasil, o Espinhaço se estende por mais de 1.000 quilômetros pela Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga, nos Estados de Minas Gerais e Bahia. Destaque por ser um dos maiores centros de endemismos do mundo, abriga paisagens deslumbrantes, biodiversidade riquíssima e é certamente um dos melhores destinos para ecoturismo. Nessa viagem levamos o casal de observadores de aves Hilton e Mariângela, pela porção norte da cadeia de serras, com destaque para o município de Botumirim/MG, local onde foi descoberta a única população conhecida da rolinha-do-planalto, principal objetivo nessa viagem. Passamos também por Montes Claros/MG, onde visitamos o Parque Estadual da Lapa Grande.

 

Chegamos em Botumirim/MG já no início da tarde e demos uma volta rápida em alguns locais para tentar alguns registros, mas sem muito sucesso. Resolvemos descansar e deixar as buscas para a próxima manhã. Fizemos check-in na Pousada do Vale, da caprichosa Dona Áurea, que nos recebeu muito bem com um ótimo janta. Ai era tentar pregar os olhos e segurar a ansiedade para iniciar as buscas pela rolinha famosa.

 

Acordamos bem cedinho, tomamos um rápido café-da-manhã e seguimos para a reserva. A ansiedade era maior do que as últimas vezes que estive por lá pois as notícias diziam que as rolinhas estavam bastante quietas e vocalizando pouco, o que dificultaria muito encontrá-las. As últimas fotos postadas também mostravam que não estava fácil registrá-las. Chegamos no local e ns dividimos para aumentar a área de busca. O Marcelo Junqueira, biólogo responsável pelo monitoramento da reserva, nos mostrou os dois pontos que valeriam procurar. Passados cerca de 15 minutos sem nem um sinal meu telefone toca e vejo que era o Marcelo ligando. Ali eu já tinha certeza de que havia encontrados alguma e quando atendi confirmei. Fomos até ele e la estavam elas, um casal forrageando no chão em busca de sementes. UFA! Foi rápido rs Já era motivo de comemorar bastante.

 

2019 08 07 1 botumirim 001 2019 08 07 1 botumirim 002

 

Ficamos por cerca de 30 minutos com elas, tentando encontrar brechas na vegetação rasteira para fotografar. Elas não chegaram a empoleirar, mas conseguimos algumas imagens bem interessantes do forrageio. Em determinado momento as duas levantaram voo e foram para bem longe de onde estávamos. Finalmente pudemos respirar e celebrar. Agora era hora dos clientes se sentarem e curtirem um pouco as primeiras fotos da ameaçadíssima rolinha-do-planalto, principal e primeiro objetivo alcançado na viagem.

 

2019 08 07 1 botumirim 003 2019 08 07 1 botumirim 005

 

Ficamos por ali aguardando uma nova oportunidade. Enquanto isso, buscamos outros lifers e acabamos conseguindo dois deles, o chorozinho-da-caatinha e o inambu-chororó. Esse último demandou muita paciência, mas acabamos conseguindo. Um belíssimo macho de azulão também nos brindou com algumas boas fotos.

 

2019 08 07 1 botumirim 006 2019 08 07 1 botumirim 007 2019 08 07 1 botumirim 008

 

Uma grande surpresa foi encontrar uma cobra-coral bem na estrada que corta a área. Ela ficou assustada e bem quieta. Fizemos alguns cliques e depois tiramos ela da estrada, evitando que ela seja atropelada. Segundo o Marcelo esse foi o primeiro registro de uma serpente peçonhenta na reserva da SAVE Brasil. Encerramos a manhã e retornamos para a pousada. Almoçamos, fizemos um breve descansoe retornamos para a reserva atrás de mais alguma oportunidade com a rolinha.

 

2019 08 07 1 botumirim 009 2019 08 07 1 botumirim 010

 

A tarde precisamos de muita paciência. Reserva quieta, poucas aves ativa e nem sinal da rolinha. Fizemos o mesmo esquema e nos separamos, para aumentar a área de busca. Foi preciso quase duas horas esperando até que eu dei a sorte de topar com uma no chão, entrando dentro de um arbusto. Fiquei ali vigiando se ela sairia outra vez até que ela saiu e pousou bem próximo à cerca da reserva. CHamei o Hilton e alguns segundos antes de ele chegar a rolinha saiu e foi para outro arbusto do outra lado da estrada. Consegui avistar onde ela entrou e segui a busca. Após uns 15 minutos buscando ela saiu novamente e foi para o chão, o que facilitou bastante. Ai foi só acompanhar e buscar as brechas para fazer as fotos. Encerramos o primeiro dia com bastante dificuldade, mas com os objetivos alcançados.

 

2019 08 07 1 botumirim 011 2019 08 07 1 botumirim 012

 

Na manhã seguinte retornamos para a reserva, na expectativa de ter alguma chance com ela empoleirada. Dessa vez nem sinal dela nos primeiros momentos. Enquanto isso, um rabo-mole-da-serra rendeu boas imagens. Bicho bem bonito, típico dos ambientes rupestres da Serra do Espinhaço.

 

2019 08 07 1 botumirim 0132019 08 07 1 botumirim 014

 

Sem muito sucesso coma rolinha, deixei o Marcelo vigiando a reserva e segui com o Hilton e a Mariângela para tentarmos outro lifer que seria possível por ali, o papa-formiga-vermelho.. Chegamos ao local indicado e iniciamos as buscas. Não demorou muito e encontramos um casal, que após algum tempo render boas imagens. De bônus ainda conseguimos excelentes fotos de um macho de choca-do-nordeste, um dos mais belos representantes dessa família. Encerramos nossa passagem por Botumirim com excelentes resultados, apesar de toda dificuldade. A tarde pegamos estrada e seguimos para Montes Claros.

 

2019 08 07 1 botumirim 015 2019 08 07 1 botumirim 016 2019 08 07 1 botumirim 017

 

Chegamos bem cedo ao Parque Estadual da Lapa Grande onde fomos recebidos pelo guia local Warley Miranda, que iria nos auxiliar em campo. Seguimos direto em busca de um dos lifers que poderia ser mais complicado de encontrar, o piolhinho-do-grotão. Para nossa sorte, não foi assim tão difícil e o bichinho veio bem e desceu bem próximo de nós. Ainda na mesma trilha ainda encontramos o arapaçu-beija-flor, o tico-tico-do-são-francisco e um casal de pica-pau-dourado-escuro.

 

2019 08 07 e montes claros 001 2019 08 07 e montes claros 002 2019 08 07 e montes claros 003 2019 08 07 e montes claros 004

 

Em outro ponto do parque avistamos um arisco gavião-pedrês, que não deu muito tempo pousado. Próximo da sede registrados um casal de cara-dourada trabalhando em seu ninho e o belo arapaçu-de-wagler, que também rendeu boas imagens.

 

2019 08 07 e montes claros 005 2019 08 07 e montes claros 006 2019 08 07 e montes claros 007 2019 08 07 e montes claros 008

 

Pouco mais tarde ainda registramos outras espécies, como o formigueiro-de-barriga-preta e o picapauzinho-pintado. Encerramos nossa viagem com um saldo muito positivo, conseguindo praticamente todos os lifers desejados e outros bônus. Agradecemos aos nossos clientes pela confiança e aos parceiros que tanto nos ajudaram durante todo o trajeto.

 

2019 08 07 e montes claros 009 2019 08 07 e montes claros 010

 

Um grande abraço e até a próxima,

 

Edu Franco

 

  • Posted by Eduardo Franco
  • 14 Tags
  • 0 Comments
COMMENTS