BLOG

Relatos ilustrados de nossos roteiros

Você esta aqui:

October01

BIRDING TOUR | Serra do Cipó 25/set

 

 

Cortando mais de 1000 quilômetros em Minas Gerais e Bahia, a Serra do Espinhaço é a única cordilheira do Brasil. Coberta por Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga, o Espinhaço é também um dos maiores centros de endemismos do mundo. Abrigando paisagens deslumbrantes e biodiversidade riquíssima, o Espinhaço é certamente um dos melhores destinos para observação e fotografia de natureza do mundo. Nessa expedição visitamos a porção Sul da cordilheira, principalmente a Serra do Cipó. A Serra do Cipó é protegida por importantes reservas, como a APA Morro da Pedreira e o Parque Nacional da Serra do Cipó. A altitude das porções serranas varia de 700 a 1600 metros e a vegetação acima de 1000 metros é caracterizada pelos campos rupestres e de altitude, possuindo ambientes típicos de Cerrado e Mata Atlântica em suas faces. Atualmente a Serra do Cipó é destino procurado por turistas das mais variadas modalidades, geralmente atraídos por esportes de aventura e turismo de natureza.

 

No dia 25 de setembro de 2018 recebemos os observadores de aves Clézio Kleske, Cláudio Martins, Guilherme Serpa e Cláudia Bretas, que estavam fazendo uma longa viagem em Minas Gerais, sendo a Serra do Cipó o último destino, em busca dos endemismos locais.

 

Começamos nosso dia no Distrito de Lapinha da Serra, em busca do primeiro endêmico, o lenheiro-da-serra-do-cipó. Chegamos bem cedo e, após um café-da-manhã rápido, iniciamos a trilha sob forte vento. Porém, já no primeiro ponto, o lenheiro não complicou e apareceu rapidamente. Precisamos nos deslocar um pouco pelos afloramentos rochosos, mas os primeiros registros apareceram logo. Eram três indivíduos, que acreditamos ser uma família, já que o que foi fotografado era um jovem.

 

2018.09.25_001 cipo 2018.09.25_002 cipo

 

Seguimos na trilha em busca do beija-flor-de-gravata-verde que, apesar de já ter sido fotografado por todos, era um desejo avistá-lo novamente. Infelizmente ele não ajudou muito e, apesar de até ter parecido, não rendeu muitas imagens. No mesmo local, porém, um papa-moscas-de-costas-cinzentas apareceu e deu um mole danado. Ainda no mesmo ponto avistamos outro grupo de lenheiros, que também parecia uma família. Praticamente ao mesmo tempo também encontramos um tico-tico-do-banhado, que ficou um longo tempo no mesmo poleiro e rendeu ótimas imagens

 

2018.09.25_003 cipo2018.09.25_010 cipo 2018.09.25_004 cipo

 

Finalizamos a manhã na Lapinha visitando o pedreiro-do-espinhaço, que segue no mesmo ninho encontrado no último tour. Não precisamos esperar muito para avistá-los.

 

2018.09.25_005 cipo

 

Retornamos para o Distrito de Serra do Cipó e, após o intervalo para o almoço, seguimos nossa busca e logo no início o difícil pica-pau-chorão apareceu. Conseguimos fotografar bem o pequenino, que era um macho. Tentamos avistar o bacurauzinho que até apareceu, mas voou para longe e não deu muita chance. Naquela mesma trilha conseguimos fechar nossa lista com os belíssimos campainha-azul e chifre-de-ouro.

 

2018.09.25_006 cipo 2018.09.25_007 cipo 2018.09.25_008 cipo 2018.09.25_009 cipo

 

Encerramos nossa viagem com os principais objetivos avistados em poucas horas de birding. Agradecemos nossos clientes pela confiança em nosso trabalho.

 

Grande abraço,

 

EDU FRANCO

 

  • Posted by Eduardo Franco
  • 3 Tags
  • 0 Comments
COMMENTS