BLOG

Relatos ilustrados de nossos roteiros

Você esta aqui:

June07

BIRDING TRIP | Serra do Cipó

 

 

Cortando mais de 1000 quilômetros em Minas Gerais e Bahia, a Serra do Espinhaço é a única cordilheira do Brasil. Coberta por Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga, o Espinhaço é também um dos maiores centros de endemismos do mundo. Abrigando paisagens deslumbrantes e biodiversidade riquíssima, o Espinhaço é certamente um dos melhores destinos para observação e fotografia de natureza do mundo. Nessa expedição visitamos a porção Sul da cordilheira, principalmente a Serra do Cipó. A Serra do Cipó é protegida por importantes reservas, como a APA Morro da Pedreira e o Parque Nacional da Serra do Cipó. A altitude das porções serranas varia de 700 a 1600 metros e a vegetação acima de 1000 metros é caracterizada pelos campos rupestres e de altitude, possuindo ambientes típicos de Cerrado e Mata Atlântica em suas faces. Atualmente a Serra do Cipó é destino procurado por turistas das mais variadas modalidades, geralmente atraídos por esportes de aventura e turismo de natureza.

 

No dia 06 de junho de 2018 recebemos a ornitóloga e observadora de aves Pamela Rasmussen, de Michigan nos Estados Unidos, para uma passarinhada rápida na Serra do Cipó, em busca de lifers e endêmicos do Brasil.

 

Nos encontramos bem cedo na Serra do Cipó e logo partimos em busca das principais estrelas da região. Sem muito trabalho já conseguimos o primeiro deles, o belíssimo rabo-mole-da-serra, que deu um mole danado em cima de uma canela-de-ema e em uma luz perfeita. Poucos metros a frente, agora já não tão facilmente assim, conseguimos avistar e fotografar o complicado lenheiro-da-serra-do-cipó. Nem precisamos sair muito do lugar e um dos principais objetivos dos campos rupestres já deu as caras. Estava lá o encantador beija-flor-de-gravata-verde, espécie muito abundante na região. Ainda restava algum tempo antes do almoço e aproveitamos pada fechar a conta dos super endêmicos, com o pedreiro-do-espinhaço, que não deu trabalho algum e resolveu nossa vida em 3 minutos.

 

2018.06.06_001 2018.06.06_002 2018.06.06_003 2018.06.06_004

 

Com os principais objetivos do dia atingidos ainda antes da manhã se encerrar, fizemos uma breve parada para o almoço e então seguimos a atividade, dessa vez com foco na bicharada do Cerrado. Os primeiros foram aparecendo rapidamente, com bons avistamentos do tico-tico-do-banhado e do papa-moscas-de-costas-cinzentas.

 

2018.06.06_0052018.06.06_013 2018.06.06_006

 

Em sequência foram aparecendo mais espécies, aumentando a lista de lifers da Pamela e me surpreendendo com um dia atípico da estação seca, com muitas espécies aparecendo com boas chances de fotografia. Encontramos um bando misto composto por campainha-azulcigarra-do-campochoca-de-asa-vermelha, tico-tico-do-campo, suiriri-cinzento, batuqueiro entre outros vários.

 

2018.06.06_007 2018.06.06_008 2018.06.06_009

 

Encontramos também vários beija-flores, com destaque para o chifre-de-ouro, estrelinha-ametista e beija-flor-de-orelha-violeta.

 

2018.06.06_010

 

Encerramos nosso dia com mais de 80 espécies registradas, muitas fotografadas e cerca de 20 delas foram lifers para a Pamela, com destaque para todos os endêmicos desejados. Clique aqui e confira a lista completa.

 

2018.06.06_012

 

Um grande abraço a todos,

 

EDU FRANCO

  • Posted by Eduardo Franco
  • 7 Tags
  • 0 Comments
COMMENTS